Artigos

Quem é este que até o COVID-19 obedece?

Diante do enfrentamento da pandemia Covid-19, que de acordo com com a Folha de São Paulo, já ultrapassa mais de 793 casos no Brasil e 270,000 casos em todo mundo, o desespero, o pânico, a ansiedade e o medo são sentimentos compartilhados e comuns entre os vários cidadãos e governos de todo o globo.Este cenário pandêmico,  parece aos olhos de muitos, e não sem evidências, prenunciar um possível colapso econômico, social, além da possível morte de pessoas queridas para nós, das mais diversas etnias, línguas, nações, principalmente daquelas consideradas pertencentes à faixa de risco(idosos, asmáticos,diabéticos, hipertensos). Sentimentos de revolta e desafeto pelos governantes parecem ser nutridos no coração da população mundial, e a pergunta que fica para nós os cristãos, é se devemos nos render a legitimidade de alguns desses sentimentos e nos juntar à interminável onda de desespero e dor, ou se existe outro caminho escriturístico,  outra resposta evangélica, que lance luz a esse túnel de incertezas. E a resposta insistente das Escrituras mesmo em enfrentamento de dificuldades de escala global,  é a mesma de sempre seja qual for o tamanho da dificuldade: A confiança inabalável no Deus soberano e em seu governo.
Em Lc 8:22-25 percebemos que a resposta do discípulos diante da tempestade no grande lago da Galileia, se assemelha ao desespero que situações adversas naturalmente estimulam. Eles se apavoraram diante do forte vendaval e das inundações que assolavam sua nau. Vendo que seus esforços contra as fortes águas eram em vão, Os amedrontados discípulos suplicam com grande alarde ao seu  Cristo adormecido: “Mestre, Mestre, vamos morrer!”(Lucas 8:24). No momento de adversidade, bem assim como os discípulos, não é incomum o sentimento de que fomos abandonados por Deus. Diante das provações que nos envolvem, exatamente como na tempestade no lago da Galileia, ao nossos olhos e corações doridos, o nosso precioso mestre parece ter perdido o controle do mar bravio, e nosso fim parece ser catastrófico. Mas, em Deus temos um reino inabalável, uma âncora para alma segura e firme, um esconderijo eterno por debaixo da Rocha das Eras. Jesus declara após repreender a pequena fé de seus discípulos,  incisiva e imponentemente, sobre águas e vento seus servos elementares, que deixem seu agito.
Que valiosa lição essa passagem nos comunica!  Diante das provações em um mar bravio qualquer, não importa qual seja  a dor, a doença ou espada, nada nos afastará do nosso poderoso Senhor. Ele continua habitando em nossos corações por meio de seu Doce Espírito.  Mesmo diante da mais inusitada das tormentas Ele continua a espera do clamor alarmado para que assim como o Pai deseja,  socorrê-los sem pestanejar.  A resposta que tanto procuramos para nossas tempestades, sejam de escala local ou global, pessoais ou comunitárias, curtas ou duradouras, é a de que nosso salvador ainda que pareça repousar, está a apenas um clamor de distância. Doce é a certeza de que  o desespero é uma futilidade dispensável na presença do Redentor. Nosso Deus é Deus forte e que governa as nações com cetro de ferro! Como é bom saber que até mesmo as maiores tempestades, hostes demoníacas e todo universo se sujeitam incontestavelmente ao governo de suas palavras. Em um momento tudo parece perdido, em outro se fez completa bonança! Que glorioso é descansar sabendo que o Rei nos garantiu um reino vindouro inabalável, e que mesmo o reboliço dos ventos e o agito das águas,  conhecem bem e tremem com o rugir de sua voz!
Na perfeita dicção dos Coraítas esse salmos 46 nos lembra em tempos difíceis que:
“Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.)” ACF Salmos 46:1-3
Não há abalo sísmico, cósmico ou espacial que faça com que o povo de Deus seja cativo do medo. Em Cristo,  temos uma cidade eterna e um abrigo em nosso Deus que é intransponível. Estamos seguros debaixo de suas asas e somos acalentados nos braços de ternura do Pai que nos ama com tanta intensidade que não negou o seu único filho! Se imagine novamente na posição de Deus, querido leitor.  Imagine que tivesse que dar seu filho por alguém: Aquele que suas mãos acariciaram, por quem trabalhou arduamente para que tivesse o alimento e recursos. Imagine por um instante, que aquele que tanto vezes abraçou, para quem ensinou dia após dia o caminho certo. O filho com quem teve grandes momentos de alegria , e por quem se sentiu amado, apreciado e admirado, com quem passou por grandes dificuldades para que pudesse dá-lo o que você julgava ser o melhor. O filho pelo qual daria a sua vida. Será que teria coragem de sacrificá-lo em favor de criaturas rebeldes e sem amor ? O amor de Deus é provado por nós pois Cristo foi entregue por nós quando ainda éramos pecadores. Agora pense outra vez. Se Deus proveu um destino eterno e seguro em Cristo, não proverá também um destino ao nosso hoje e amanhã terreno com no mínimo  tanto amor e ternura ? Descanse seguro de que Deus suprirá o seu amanhã pois você tem no Céus mais que um Rei ou Senhor. Você tem um amoroso e perfeito Pai que te segura pela mão direita e te diz eu te ajudarei! (salmos 41:13)

Por isso, prezado(a) Leitor, mantenha acesa a certeza de que mesmo diante dos alarmes pandêmicos dos últimos dias, Deus continua no pleno controle de tudo, e que com o cheiro suave das orações dos Santos, virá mais que depressa e nos conduzirá a seu reino de paz e natureza inabalável.

Mais a frente no mesmo Salmo, assim como Jesus ordenou às águas, o Senhor ordena às nossas almas agitadas: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.“(Salmos 46:10)

Não temas!  Nem altura nem profundidade nem anjos nem demônios e nem mesmo as pandemias deste mundo têm poder de nos separar de seu amor. Esse princípio de dores apenas evidencia a vinda do Noivo ao encontro da Noiva amada !  Teu Pai cuida de você com maior maestria que o melhor dos pais terrenos possa se quer aspirar conseguir, e e lhe preparou um casamento com o Filho de seu amor! Se te encontras em Cristo, descanse em Deus e lance sobre Ele todos os cuidados pois ele tem sido bom para você!


Dados numéricos sobre o Covid-19:
Imagem do globo de https://www.freepik.com/